Quarta-feira, 2 de Setembro de 2015
A longevidade do “Joseph Roty II”.

O arrastão-fábrica “Joseph Roty II” é um ex-bacalhoeiro que faz parte de um trio de arrastões construídos em 1974, nos estaleiros de Gdynia na Polónia, e sobre os quais escrevi anteriormente; o “Victor Pleven” e o “Capitaine Pleven II. São navios de grandes dimensões, com cerca de 91 metros de comprimento, 15 de largura e 6 de pontal, deslocando uma tonelagem bruta de 2.436 t e atingindo uma média de 16 nós de velocidade.

Construídos para o armador Comapêche (hoje denominada Companhia das Pescas de Saint-Malo), após a interdição das pescas em 1992, o seu armador manteria do trio somente o “Joseph Roty II” em actividade. O navio foi então convertido para a produção de base de surimi (pasta branca de peixe), andando à pesca do merlúcio (badejo) no Atlântico Norte.
Em 2004 sofreu remodelações para modernizar os seus equipamentos de produção e recebeu as cores (azul) da renomeada antiga Comapêche.
 
A foto mostra o navio em Agosto de 2007, atracado em Saint-Malo. Outras fotos em Bateaux de Saint-Malo.


publicado por cachinare às 20:19
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 27 de Agosto de 2015
Aquele Portugal.

 

Uma varina de Lisboa e ao largo, um dos antigos e bonitos iates de cabotagem que percorriam a nossa costa.



publicado por cachinare às 20:28
link do post | comentar | favorito

Domingo, 23 de Agosto de 2015
Arte marítima.

Albert Bierstadt - The-Shore-Of-The-Turquoise-Sea

Um artista fascinado pela rebentação das ondas, que retratou em dezenas de obras este tipo de fronteira entre o mar e a terra. Aqui, a costa de um Mar Turquesa.

“The Shore of the Turquoise Sea” - Albert Bierstadt



publicado por cachinare às 19:18
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 14 de Agosto de 2015
A preto e branco.

Estonia outdoor kitchen in the village. Photo G. R

Aldeia de pescadores do mar Báltico, aqui na Estónia. A foto é de G. Ränk, em 1943 e mostra o uso dado a um velho barco de pesca.


tags:

publicado por cachinare às 20:19
link do post | comentar | favorito

Domingo, 9 de Agosto de 2015
Aquele Portugal.

 

 

A Costa da Caparica na capa de uma revista francófona, ao que parece ligada ao turismo. Como tantas vezes, barcos de pesca eram os favoritos para a capa do tema “Portugal”. Eram imagem de marca do país no estrangeiro, pois vendiam gentes e modos de vida reais.

 



publicado por cachinare às 22:50
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 5 de Agosto de 2015
Arte marítima.

Edmund Charles Tarbell - Girl with Sailboat

“Girl with Sailboat” - Edmund Charles Tarbell



publicado por cachinare às 22:21
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 27 de Julho de 2015
A preto e branco.

Nazaré fbbdd_o FC Gulbenkian

As imponentes proas das típicas barcas da Nazaré. E tudo o vento levou... . Foto de Artur Pastor.



publicado por cachinare às 23:08
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quarta-feira, 22 de Julho de 2015
Alan Villiers – “Tausend bunte Segel”.

 

“Tausend bunte Segel – Die Doryfischer vom Schoner Argus”, é a designação da tradução para alemão d´ “A Campanha do Argus”, de Alan Villiers. Sendo lançada em Portugal no ano seguinte à campanha bacalhoeira na qual foi escrito, 1951, a primeira edição alemã é de 1952.
Como se pode ver pela imagem (da edição já de 1953), foi uma edição de capa dura cuja capa frontal tem o maior interesse e ilustra bem o título escolhido pela editora alemã para o livro: “Mil Velas Coloridas”.
É curioso o contraste para o lançamento do livro em Portugal, que foi com capa a preto e branco.
Agradeço ao amigo M. Stein ter-me enviado imagem da capa de introdução.
 
Para quem ainda não o sabe, é este o navio a que se refere – A Nova Campanha do Argus.


publicado por cachinare às 20:50
link do post | comentar | favorito

Domingo, 19 de Julho de 2015
Aquele Portugal.
 

Se o postal dos correios fala por si, a imagem é quem lhe dá a voz, uma proa de barco do mar da costa Centro.



publicado por cachinare às 21:09
link do post | comentar | favorito

Sábado, 11 de Julho de 2015
Arte marítima.

Alfonso Simonetti - Ancor Non Torna (And She Never

“Ainda não Regressou”, é o mote desta obra do napolitano Alfonso Simonetti.

“Ancor Non Torna (Still Not Back)” - Alfonso Simonetti



publicado por cachinare às 22:38
link do post | comentar | favorito

Sábado, 4 de Julho de 2015
A preto e branco.

PT-CPF-EL-000305_m0001_derivada

A bordo do lugre-patacho “Gazela Primeiro”, Eduardo Lopes fotografa o lindíssimo lugre “Hortense” cerca de 1953.



publicado por cachinare às 12:10
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 29 de Junho de 2015
Aquele Portugal.

 

Foto kodachrome de W. Robert Moore publicada na revista National Geographic nos anos 30, com mulheres e crianças da Nazaré.



publicado por cachinare às 21:07
link do post | comentar | favorito

Domingo, 21 de Junho de 2015
Arte marítima.

Charles Henry Gifford - Battersea Bridge, London

Movimento fluvial no Tamisa, Londres.

“Battersea Bridge, London” - Charles Henry Gifford

 



publicado por cachinare às 19:12
link do post | comentar | favorito

Sábado, 13 de Junho de 2015
Livro "A Masseira Ancorense".

convite MASSEIRA

 

 



publicado por cachinare às 22:52
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Quinta-feira, 11 de Junho de 2015
A preto e branco.

Peter Iredale on Clatsop Beach. The wreck occured

A barca “Peter Iredale” encalhou na praia de Clatsop Spit em 1906, perto do canal do rio Columbia, Oregon, E.U.A.. Ainda hoje passados mais de 100 anos é possível ver os restos da sua estrutura altivos no areal.


tags:

publicado por cachinare às 22:25
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 9 de Junho de 2015
Aquele Portugal.

 

À força bruta, na Nazaré se metiam contra a rebentação as motoras de pesca, fruto de uma comunidade que na altura não tinha porto e como tal tudo era varado no areal.



publicado por cachinare às 21:28
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Não é a barca Maria Eulália, é a barca Eulália.A M...
Para além das referidas barcas ainda existentes no...
Tenho conhecimento de existirem pelo menos duas ba...
Obrigado pela informação.As embarcações de que me ...
Ainda há algumas masseiras a navegar, quer em V. P...
Pode tb ter partido devido a stress mecânico mas q...
Sou de Sagres e embora não seja do tempo da foto s...
Boas noticias!
Propriedade do Sr. João Baptista Magalhães, Presid...
Obrigado!Era bom que restaurassem pelo menos uma. ...

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos
Sondagem
Apoia o fim das Caxinas como .Lugar. ?
Não.
Sim, para Freguesia.
Sim, para Vila.
Sem opinião.
View Result
Free Poll
texas holdem
Caxinas ainda é .Lugar. porquê?
Não tem estatuto para mais.
Vila do Conde não o quer.
A população não está informada.
View Result
Free Poll
texas holdem