Quarta-feira, 13 de Maio de 2009
Dorna de tope “Lavanqueira” – Galiza

O estaleiro Mougán, na Ilha de Arousa, Galiza, foi o local escolhido para a cerimónia do bota-abaixo da nova dorna de tope “Lavanqueira”, no passado sábado, dia 9 de Maio. É uma embarcação que que faz parte do projecto “Desafio a tope”, posto em marcha pela Federação Galega pela Cultura Marítima e Fluvial – FGCMF para tratar da recuperação deste tipo de embarcação que praticamente havia desaparecido das costas da Galiza. O seu intuito é a dinamização sócio-cultural e recuperação da dorna de tope, de forma similar à dorna “polbeira”, embora noutro tipo de construção e maior capacidade de carga. A referência principal deste projecto está no esforço das tripulções de antigamente, que competiam entre si na velocidade dos seus barcos de modo a chegarem primeiro ao porto para obterem melhores preços pelo peixe capturado.

A construção da embarcação foi impulsionada pela Associação Fasquía, que após 4 anos, vê materializadas as suas expectativas em contar com mais dornas de tope. Esta é a segunda embarcação com estas características que se constrói na Ilha de Arousa, depois da “Peza de Rabo”, que pertence à Associação Cultural e Desportiva Dorna. Está programada a construção de outras dornas de tope exactamente iguais a estas duas construídas, de modo a realizar regatas de competição entre as várias associações Galegas. Além disso, existe o seu grande potencial como barco-escola, actividades complementares de estudo e divulgação etnográfica.
A recuperação e construção deste tipo de embarcações traz e devolve também valor ao trabalho das carpintarias de ribeira, um sector que se encontra em franco retrocesso e em risco de desaparecer, devido à chegada de outros materiais diferentes da madeira, como o poliéster e o aço ou alumínio.
A “Lavanqueira” tem 7,27 m de comprimento, boca de 2,46 m e 1,28 m de pontal, foi construída em madeira de pinho e carvalho e armará vela de relinga. O seu bota-abaixo abre a nova temporada de navegação tradicional na região da Galiza. Este ano o maior evento será o Encontro de Embarcações Tradicionais na vila de Muros, em Julho próximo.
 
Artigo baseado na notícia do Faro de Vigo.
 
Mas que gosto enorme dá, ver a contínua vivacidade e trabalho realizado na Galiza com os seus barcos tradicionais. As condições das suas costas recortadas favorecem esta recuperação dos seus barcos, mas acima de tudo está a vontade e o trabalho, algo muito menos evidente no Norte de Portugal. Ainda assim, há quem esteja a lutar para que isso mude.
Vamos indo e vamos vendo.


publicado por cachinare às 08:13
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Outros tempos ,diria mesmo meus tempos de rapaz ,o...
Pois ,nesse estado bem bebido até a sua sombra ele...
Ver está foto, salta-me muitas saudades de ouvir m...
Pescador da Nazaré ,homem do antigamente ,com traj...
Uma das formidáveis pinturas de Almada Negreiros, ...
sou de Nazare gostava de saber o meu estorial de 1...
....................COMEMORAÇÕES DO DIA DA MARINHA...
Esta réplica do Vila do Conde, participou em vário...
Pois é exactamente tal como acima se diz.Depois de...
Boa tarde , com respeito a foto aqui presente eu j...

culturmar

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos