Segunda-feira, 28 de Dezembro de 2009
A preto e branco.

Nesta imagem, um veleiro bacalhoeiro francês encontra-se fundeado sobre os Bancos da Terranova. Algo estranho é ver tantos dóris na água vazios. Tê-los-ão perdido em temporal e estes são novos vindos do navio de onde se tira a foto?



publicado por cachinare às 09:05
link do post | comentar | favorito

5 comentários:
De Luis Filipe Morazzo a 28 de Dezembro de 2009 às 17:09
Caro António Fangueiro

Dóris amarrados pela popa, acontecia em duas situações:

Os pescadores depois de descarregarem o peixe para o navio, amarravam o seu bote ao último e saltavam para bordo para começar o processamento do peixe.

Esta situação só acontecia quando o tempo estava bem seguro (bom tempo) e a pesca do dia tinha sido boa. Assim não se perdia tempo a meter os botes dentro e ter de os arriar de novo pelas 4 da manhã do dia seguinte.

Também se fazia isto, mas sempre com bom tempo, quando os dóris eram arriados e a pesca era nula. O capitão chamava-os, mandava amarrá-los pela popa e com eles a reboque começava a navegar devagar para uma pequena emposta (mudar de pesqueiro à procura de mais peixe).(NAVEGAR À EMPOSTA) Assim poupava os pescadores de se cansarem a remar e perdia menos tempo

Aproveito para desejar Boas festas ao meu amigo e respectiva família

Saudações Marinheiras
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Caro António Fangueiro <BR><BR>Dóris amarrados pela popa, acontecia em duas situações: <BR><BR>Os pescadores depois de descarregarem o peixe para o navio, amarravam o seu bote ao último e saltavam para bordo para começar o processamento do peixe. <BR><BR>Esta situação só acontecia quando o tempo estava bem seguro (bom tempo) e a pesca do dia tinha sido boa. Assim não se perdia tempo a meter os botes dentro e ter de os arriar de novo pelas 4 da manhã do dia seguinte. <BR><BR>Também se fazia isto, mas sempre com bom tempo, quando os dóris eram arriados e a pesca era nula. O capitão chamava-os, mandava amarrá-los pela popa e com eles a reboque começava a navegar devagar para uma pequena emposta (mudar de pesqueiro à procura de mais peixe).(NAVEGAR À EMPOSTA) Assim poupava os pescadores de se cansarem a remar e perdia menos tempo <BR><BR>Aproveito para desejar Boas festas ao meu amigo e respectiva família <BR><BR>Saudações Marinheiras <BR><BR class=incorrect <a name="incorrect">Luis</A> </A>Filipe Morazzo


De cachinare a 28 de Dezembro de 2009 às 17:57
Caro L.F. Morazzo,

Pois fala a voz da experiência e o que por aqui se vai escrevendo pouco significa sem essa voz. Agradeço-lhe o esclarecimento e continuo sempre (ávido) a aprender.

Continuação de Boas Festas,
A.Fangueiro


De jaime pião a 28 de Dezembro de 2009 às 21:24
Faço minhas as palavras aqui escritas do amigo Luís Filipe ,mas queria acrescentar mais qualquer coisa muito simples , claro que ,nesta foto com um bacalhoeiro antigo navio de velas era mais fácil com bom tempo os trabalhos com os botes amarrados pela popa do navio mãe ,assim se poupava tempo e trabalho ,os pescadores depois de descarregarem a pesca do dia ,comiam mais descansados e depois trabalhavam o peixe para o porão ,normalmente ficavam ancorados para o dia seguinte quando a pesca era razoável ,então poupavam trabalho ,e no dia seguinte era só saltar e procurar novo lanço para a pesca isso nesses tempos era constante ,de resto tal e qual o amigo Filipe descreveu também é verdade por isso digo está correcta a explicação eram outros tempos e outras vivencias ,obrigado Fangueiro por estes pequenos escritos e fotos que nos faz recordar o que de bom os nossos pescadores de então faziam que era pescar bacalhau e com isso traziam o sustento para os filhos ano após ano ,mas que como se diz na gíria ,dos fracos não reza a história . Obrigados a todos que se dignam registar estas pequenas Histórias dos nossos feitos marinheiros !
Desejo a todos um bom 2010 e sempre com todo o respeito comentar este belo bloges que nos traz a nós boas lembranças ,Bem -Haja amigo Fangueiro e todos amigos se dignam comentar um abraço Jaime Pião ...


De cachinare a 28 de Dezembro de 2009 às 21:46
Pois amigo Jaime,

O melhor que este blog me tem dado, para além de descobrir e entender o passado piscatório da nossa terra, país e até continente europeu, são os comentários que por aqui aparecem, muitos deles vindos da sua parte. Há por aqui comentários que estou certo, não aparecem em nenhum livro (ainda) no que desvendam. Receber comentários, opiniões e correcções de ex-pescadores (entre outros) é exactamente o melhor deste blog. Quem dera que nunca acabasse.

Um enorme bem-haja a todos, e que 2010 nos traga bons ventos... às poucas velas que o país ainda tem içadas.

Um abraço,
A.Fangueiro


De celestino a 31 de Dezembro de 2009 às 01:17
Olá, amigos!
Um navio francês da pesca à linha, foi há muitos anos. Parece tratar-se de um bom dia de pesca e de tempo. A prioridade era safar o peixe, escalar e salgar. E os dóris a reboque, um trabalho a menos. Pois, dali a algumas horas voltavam à faina. Concordo com esta e menos com a emposta, no caso vertente desta foto. Ainda que, também nos nossos navios não fosse inédito os dóris irem a reboque em emposta. Testemunho esse facto, como também ficarem dois dóris amarrados à borda porque os seus tripulantes adormeceram. Foram acordados depois de todos os seus camaradas terem largado do navio. E, era vê-los com que pressa a meter duas postas de peixe frito e um naco de pão no baú, correr para o bloco do isco e atirarem-se para os dóris, antes que chovessem os impropérios do capitão.

Um bom e feliz ano de 2010 para todos!

Celestino Ribeiro


Comentar post

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Esta bela foto retrata bem o que eram os tempos an...
Mais de um ano depois, volto aqui (ao blog), e li ...
é de facto interessante, mas .... o que caracteriz...
Conforme já referi algures, no próximo Sábado, 23 ...
Na verdade, típico é os nossos vizinhos da Póvoa ...
Belo quadro pintado ,dois botes um a vela e outro ...
Outros tempos ,diria mesmo meus tempos de rapaz ,o...
Pois ,nesse estado bem bebido até a sua sombra ele...
Ver está foto, salta-me muitas saudades de ouvir m...
Pescador da Nazaré ,homem do antigamente ,com traj...

culturmar

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos