Quarta-feira, 21 de Abril de 2010
Binic – A Festa do Bacalhau.
O pequeno porto de Binic com cerca de 3.200 habitantes está localizado na costa Norte da Bretanha, na França. Em 1845, Binic era o mais importante porto do país na chamada “Grande Pesca” (do bacalhau). Os pescadores desta comunidade estiveram juntamente com os Bascos e outros entre os primeiros a pescar nos Bancos da Terra Nova e um navio de nome “La Catherine” vindo de Binic foi registado em 1523 próximo da Terra Nova. Em 1845 eram 37 os navios registados em Binic, empregando 1.800 homens e a média de tráfego anual no porto era de 150-160 navios, o qual requeria em terra cerca de 600 trabalhadores. Em concordância existiam na altura 37 bares na vila.
As campanhas de pesca na Terra Nova envolviam navios de 3 mastros denominados “terranovenses”, os quais largavam de Binic em Abril para uma campanha de 6 meses. Cada navio era tripulado por 25-36 homens, incluindo os moços de 12 anos. No final do séc. XIX, os 3 mastros foram substituídos pelas escunas e a Terra Nova foi abandonada dando lugar à Islândia, sendo a campanha de pesca aqui de Fevereiro a Agosto. Em 1895 eram ainda 18 as escunas registadas em Binic, e apenas 5 em 1913.
Hoje em dia, apesar de ainda manter ligações à pesca, a comunidade passou a atrair o turismo pelo seu aspecto picturesco ligado ao mar.
Este ano de 1 a 4 de Maio, realiza-se a 11ª edição da Festa do Bacalhau, em honra da comunidade de pescadores em geral, mas incidindo principalmente na Grande Pesca do passado, que lhe deu fama. Os visitantes encontrarão concertos de musica tradicional e mercados de comida típica, bem como inúmeros barcos à vela antigos das mais variadas artes de pesca. Durante o evento são comuns as corridas de dóris, competições de pesca, canções tradicionais de pescadores e os pratos de bacalhau à escolha são mais que muitos. Os 4 dias do festival trazem à comunidade cerca de 50.000 visitantes.
 
Sei que no Algarve na Quarteira e em Albufeira ou em Água de Pau por exemplo já se organizam festas de pescadores, no entanto não estou a par de mais nenhuma. E quanto a bacalhau, sendo Ílhavo a sua capital não lhe falta potencial com Aveiro incluído para este tipo de eventos que poderiam atingir uma grande escala em poucos anos.

tags:

publicado por cachinare às 08:15
link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Anónimo a 21 de Abril de 2010 às 13:07
boa tarde a todos,
por acaso já me ocorreu que uma iniciativa do género nas Caxinas talvez fosse bem sucedida no âmbito das festividades do Senhor dos Navegantes. não precisava de ser com bacalhaus e bacalhoeiros, podia ser com barcos da pesca artesanal e/ou embarcações tradicionais e convidavam-se os restaurantes ou particulares a cozinhar , polvo, sardinha ou caldeiradas de peixe, dando-se a conhecer algum do nosso património histórico e cultural, que se vai desgraçadamente perdendo.
ah! tinha-me esquecido que promover esse património é capaz de ficar caro, desculpem!

Rui Maciel


De jaime pião a 21 de Abril de 2010 às 13:28
Boa tarde amigos e todos que costumam passar aqui neste cantinho tão ou mais pitoresco do que muitos lugares ,que as vezes não da para aprender nada ,aqui sempre diz algo no que diz respeito as nossas memórias e não só .
Falando de terras de pescadores ,em especial dos pescadores bacalhoeiros como Franceses Canadianos ,Americanos, Espanhois ou Portugueses ,isso é outra história que me apraz registar ,afinal julguei que como costumo dizer que dos fracos não reza a história ,mas por aquilo que acabei de ler nesta linda crónica que o amigo António nos trás hoje , ainda há quem se lembre que existiram esses bravos homens dos gelos dos temporais e dos nevoeiros ,mas pronto valha-nos ao menos isso de saber que aqui em Portugal quase passa despercebido excluindo Ílhavo que nos vai lembrando que afinal existiram desde algumas centenas de anos ,existiram pescadores do fiel amigo aqui em Portugal .
cumprimentos Jaime Pião !


Comentar post

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Esta bela foto retrata bem o que eram os tempos an...
Mais de um ano depois, volto aqui (ao blog), e li ...
é de facto interessante, mas .... o que caracteriz...
Conforme já referi algures, no próximo Sábado, 23 ...
Na verdade, típico é os nossos vizinhos da Póvoa ...
Belo quadro pintado ,dois botes um a vela e outro ...
Outros tempos ,diria mesmo meus tempos de rapaz ,o...
Pois ,nesse estado bem bebido até a sua sombra ele...
Ver está foto, salta-me muitas saudades de ouvir m...
Pescador da Nazaré ,homem do antigamente ,com traj...

culturmar

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos