Segunda-feira, 13 de Setembro de 2010
Os “Jangadeiros” de Orson Welles.

 

«A jangada é um dos elementos típicos do litoral nordestino brasileiro. Construída com cinco ou seis troncos de madeira leve, ligados por peças transversais da mesma madeira, mede geralmente sete metros de comprimento por dois de largura. Embora essas primitivas embarcações se destinem à pesca próximo ao litoral, e requeiram grande destreza e coragem da tripulação, o nordestino aventura-se nelas até mesmo em alto mar, percorrendo assim grandes distâncias.

Quando os portugueses chegaram ao Brasil viram que os indígenas também usavam um tipo de balsa a que davam o nome de igapeba, ou piperi, feita com paus roliços amarrados com cipó, muito semelhante às jangas que eles haviam conhecido na Índia. Passaram, então, a chamá-las de xanga, cujo aumentativo acabou dando em jangada.

A jangada pode ter tamanhos diferentes. Nas pequenas, trabalham o mestre e o ajudante, enquanto as maiores têm tripulação de quatro homens: mestre, proeiro, rebique e bico de proa. Mestre é o que comanda a embarcação, colocando-se geralmente entre o banco de governo e os espeques (três paus presos diante do banco e atravessados por um outro, a “travessa”. É o depósito da jangada. O terceiro pau, mais saliente, é chamado de “forquilha”). O proeiro é o que fica localizado próximo ao samburá (cesto de boca apertada onde se guarda o peixe), sustenta a corda da jangada, molha a vela, quando vai de terra para o alto-mar. Rebique é o pescador que está colocado na parte mais anterior da jangada, e o bico de proa aquela aquele que fica atrás do rebique, na bolina; molha a vela quando a jangada vem do mar para a terra. As embarcações são rudimentares, mas versáteis, navegando em qualquer direção, e é assim que os pescadores procuram os cardumes, fogem das tempestades, saem do caminho dos navios e retornam para casa. A profissão de jangadeiro é cansativa e perigosa, capaz de matar quem se aventura em águas profundas, mas também transformar em heróis os que aprendem a dominar as ondas.

Descrevendo o jangadeiro e sua embarcação característica, o folclorista Joaquim Ribeiro, em seu livro “Os Brasileiros”, explica que “Por se apresentarem de forma mais típica e original, os jangadeiros do norte têm sido mais celebrados que qualquer outro agrupamento de pescadores. São eles homens simples, que mesmo praticando o heroísmo quotidiano de enfrentar mares bravios, desconhecem a jactância ou a fanfarronada. Não usam embarcações de bom calado nem se valem dos recursos modernos da arte de navegar. São, além do mais, os seus meios os mais rústicos e rudimentares, pois jangada pode ser considerada um fóssil de embarcação. Esse curioso instrumento de flutuação é fabricado por eles mesmos, que em uma de suas histórias místicas atribuem sua invenção a São Pedro, o pescador.»

 

texto de FERNANDO KITZINGER DANNEMANN - Recanto das Letras

 

Em 1942, o conhecido cineasta e actor Orson Welles veio ao Brasil para filmar estes pescadores, como parte de um filme documental intitulado “It´s All True” (É Tudo Verdade”). Esse filme acabou por nunca ser editado e terminado, mas todas as partes de filme foram guardadas e descobertas recentemente. O video acima é a parte referente aos Jangadeiros. Mais um pequeno tributo à Grandeza dos homens simples.



publicado por cachinare às 08:13
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Pois ,nesse estado bem bebido até a sua sombra ele...
Ver está foto, salta-me muitas saudades de ouvir m...
Pescador da Nazaré ,homem do antigamente ,com traj...
Uma das formidáveis pinturas de Almada Negreiros, ...
sou de Nazare gostava de saber o meu estorial de 1...
....................COMEMORAÇÕES DO DIA DA MARINHA...
Esta réplica do Vila do Conde, participou em vário...
Pois é exactamente tal como acima se diz.Depois de...
Boa tarde , com respeito a foto aqui presente eu j...
Salvo melhor opinião, julgo que esta imagem do gra...

culturmar

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos