Segunda-feira, 17 de Março de 2008
O Navio Branco – Hector Lemieux, 1966.
Após 7 semanas de espera, finalmente chegou às minhas mãos este tão cobiçado e raro filme do realizador Canadiano Hector Lemieux, filmado em 1966 a bordo do lugre bacalhoeiro “Santa Maria Manuela”, com partida em Lisboa.
Antes de o comentar, deixo um pequeno texto da autoria do seu assistente e técnico de som Claude Pelletier, que o acompanhou nas filmagens e descreve a história deste filme documental:
“Em 1965, o Conselho Nacional do Filme (do Canadá), meu empregador, surgiu com o projecto de um filme documental intitulado “O Navio Branco – The White Ship”, documentário com uma duração de 15 minutos sobre os marinheiros Portugueses que vêm à pesca do bacalhau nos Grandes Bancos da Terra Nova há pelo menos 6 séculos.
Portugal é um país belíssimo, com uma temperatura ideal, praias de areia branca e fina que percorremos durante uma dezena de dias de Setúbal a Lisboa, da Nazaré com a sua bela igreja instalada no alto de uma colina sobre o mar até ao Porto na parte Norte do país. Nas povoações, filmamos os pescadores Portugueses em preparação para a grande partida de 7 longos meses, de modo igual aos seus ancestrais marinheiros e pescadores Portugueses que há perto de 700 anos navegam nas águas dos Grandes Bancos da Terra Nova e do Labrador.
Para as filmagens, preparamos uma equipa mínima de 10 membros composta por Hector Lemieux, realizador e eu mesmo, assistente de produção e técnico de som. O navio escolhido para o filme foi um super veleiro Português. O “Santa Maria Manuela” é um navio de 45 metros (correcção: o casco mede 62,64 m), construído nos anos 20 (correcção: construído em 1937), sem aquecimento e com um mínimo de comodidades para uma tripulação de 103 marinheiros e pescadores. Este 4 mastros tinha um aspecto orgulhoso mesmo sendo apenas um barco de pesca.
A partida teve lugar no rio Tejo, após a cerimónia anual de 1 de Maio onde a frota de pesca recebe a benção religiosa no porto em Lisboa. Apesar dos tempos modernos, esta viagem aproximou-se muito àquelas feitas pelos seus antepassados. Tive de me acostumar rapidamente a fazer “pé de marinheiro”, pois não tinha nada de homem de mar. O que me parecia ao início ser uma travessia bela e fácil depressa se tornou num Inferno. Pela manhã do 3º dia da jornada de travessia, pôs-se um forte temporal que nos fez atrasar 6 dias, com pelo menos um à vigía, massacre de morte onde testemunhei uma enorme vaga de uns bons 50 pés (15 metros) e na qual vi o fim da minha vida.
De Lisboa a St. John´s da Terra Nova, esta viagem que durou 22 dias, na qual posso dizer que passei por uma formidável tempestade, permitiu-me perceber aquilo que os meus antepassados viveram, eles em viagens de 10 semanas e mais. O gosto pela aventura, eles tinham-no, eles próprios eram a aventura, atravessando o Oceano com a vida em perigo, em busca de um país novo.
Um detalhe bizarro: no fim da viagem e à nossa chegada a St. John´s, após o desembarque, as autoridades aduaneiras esperavam-nos no cais; fui forçado a provar, com o passaporte em mão, que não era um pescador Português que tentava entrar ilegalmente no país. Depois de 22 dias de mar, o aduaneiro não via grande diferença entre os pescadores e eu, com a barba grande, o cheiro a peixe e a tez bronzeada pelo vento e pelo Sol sobre o mar, o que lhe parecia dar razão.”
 
Com algumas correcções ao “Santa Maria Manuela”, este texto da página pessoal de Claude Pelletier (que se pode ver na foto 2 antes da partida em Lisboa) permite perceber na primeira pessoa como se processou o trabalho deste filme.
A duração total é de apenas 14m e 54s, mas considero ser um filme muito bem feito. Todos os aspectos principais à volta da Faina Maior estão representados e editados de uma forma que por vezes eleva a emoção, incluindo a trágica morte e funeral de um pescador em St. John´s. São imagens que me dizem bastante, pois no ano seguinte o meu pai fazia a sua 1ª de 8 campanhas ao bacalhau a bordo do N-M “Novos Mares”. Além disso o meu avô passou 6 dos seus 15 anos de bacalhau a bordo do “Santa Maria Manuela”, até 1960 e a aparelhagem do navio não seria muito diferente da de 1966. Na última imagem é possível ver o Arranjo Geral actualizado da renovação do “Santa Maria Manuela”, a partir do seu blog oficial. O blog apresenta a imagem em maior escala.
Ao longo das filmagens de mar, o realizador insere imagens de Portugal, de gentes da pesca na Nazaré e na Póvoa de Varzim, o que me alegra pois ainda conheci “aquela” Póvoa de Varzim quando era miúdo em princípios dos anos 80 e que hoje não existe. É possível presenciar o temporal pelo qual passou Pelletier e ouvir o ranger e estalar de um navio à vela, toda a azáfama e preparativos para a pesca, a importância dos dóris e o nevoeiro em busca de pescadores. Os prováveis primórdios da pesca na Terra Nova estão também descritos.
Este filme ganhou um prémio no Festival Internacional de Filmes sobre Povos e Países, em La Spezia, Itália, 1969.
Adquiri o DVD via internet na Fred´s Records, uma pequena loja de música e filmes em St. John´s na Terra Nova. Como disse, levou 7 semanas a chegar à Polónia e cheguei a duvidar que o receberia. A narração é em Inglês e o DVD não traz legendas. Tive eu mesmo de tratar desse “pormenor” e incluir-lhe as legendas traduzidas para Português. Está pronto a ser mostrado ao meu pai.
É um filme singular, tal como os homens que documenta e termino com as últimas palavras do narrador:
 
“Eles foram heróis singulares.
Que os seus filhos se lembrem deles.”
 
Aos interessados em adquirir o filme, estes são os dois locais onde é possível fazê-lo:
 

http://www.freds.nf.ca/artists/MOVIESVIDEOSDVDs.html - Custo total c/portes - 14 €.

http://www.nfb.ca/collection/films/fiche/?id=11883#ff-lang – Custo total c/portes – 35 €.
 
Foto e texto de Claude Pelletier em pages.videotron.com


publicado por cachinare às 12:27
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Esta bela foto retrata bem o que eram os tempos an...
Mais de um ano depois, volto aqui (ao blog), e li ...
é de facto interessante, mas .... o que caracteriz...
Conforme já referi algures, no próximo Sábado, 23 ...
Na verdade, típico é os nossos vizinhos da Póvoa ...
Belo quadro pintado ,dois botes um a vela e outro ...
Outros tempos ,diria mesmo meus tempos de rapaz ,o...
Pois ,nesse estado bem bebido até a sua sombra ele...
Ver está foto, salta-me muitas saudades de ouvir m...
Pescador da Nazaré ,homem do antigamente ,com traj...

culturmar

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos