Quarta-feira, 5 de Dezembro de 2012
Arte marítima.

 

“Le Foyer” - Virginie Demont-Breton

 

O reencontro do pescador com a família.



publicado por cachinare às 23:58
link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De Anónimo a 5 de Dezembro de 2012 às 17:26
Quanta pobreza,
Quanto amor,
Quanta beleza, se encerra em tão belo quadro?

Já lá está, quem nos dizia:

O pouco, com amor é muito.
E o muito, sem amor, não é nada !

Al bino Gomes


Comentar post

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Há várias fotografias dos tempos que já lá vão (qu...
Éram tempos das traineiras com rede de cerco ,,na ...
Sem poder afirmar convictamente, penso que nesta z...
Enrolando as latas ,neste caso ,enrolando as cabaç...
Com um mínimo de imaginação, quem vê este navio, v...
Bom dia ,como em toda costa ,só ficaram fotografia...
Quantos pescadores lá ficaram ,vida mais dura não ...
Pesquisando material para uma apresentação sobre o...
Sagres II, ou simplesmente Sagres ?Ainda foi neste...
Depois de tantas nuances, entre as quais aquelas a...

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos
Sondagem
Apoia o fim das Caxinas como .Lugar. ?
Não.
Sim, para Freguesia.
Sim, para Vila.
Sem opinião.
View Result
Free Poll
texas holdem
Caxinas ainda é .Lugar. porquê?
Não tem estatuto para mais.
Vila do Conde não o quer.
A população não está informada.
View Result
Free Poll
texas holdem