Quarta-feira, 23 de Outubro de 2013
A memória de Manuel Cascão.

 

No início de 2009, publiquei um artigo intitulado “FRV ´Anton Dohrn´ e os bacalhoeiros de Portugal”, sobre fotografias da frota bacalhoeira portuguesa tiradas desde aquele navio de pesquisa das pescas alemão, na década de 50 do séc. XX. Essas fotos registaram em grande detalhe o trabalho a bordo do lugre-motor “Adélia Maria” em Agosto de 1957, e há dias recebi o seguinte email do autor da página, o Sr. Manfred Stein, onde essas fotos foram publicadas:

«No mês passado fui contactado por Sara Pereira, neta de Manuel Cascão, um pescador que trabalhou a bordo do “Adélia Maria” - um navio-mãe de dóris – entre 1949-1958. O seu avô tem agora 83 anos, mas ainda está cheio de belas memórias do passado, e lembra-se vividamente daquele dia 17 de Agosto de 1957, o dia em que o FRV “Anton Dohrn” se cruzou com eles ao largo da costa Oeste da Gronelândia.

A Sara imprimiu as fotografias e mostrou-as ao seu avô. Ele reconheceu vários dos seus antigos companheiros, nomeando-os. O dóri número 34 de Manuel Cascão é visível na foto com a pilha de dóris. Os nomes e descrições encontram-se agora na página web.»

 

Este é um caso onde a internet permitiu a descoberta e contacto entre dois países, dois navios e homens que se cruzaram há décadas atrás nos mares ao largo da Gronelândia. Só há que agradecer mais uma vez ao Sr. Stein a publicação daquelas fotos e à iniciativa da neta de um antigo pescador em mostrá-las ao seu avô, certamente uma neta orgulhosa do passado e das histórias narradas por ele.

Cascão é um apelido comum nos lugares da Poça da Barca e Caxinas, em Vila do Conde, locais de onde saíram centenas de pescadores para a Faina Maior. Como tal presumo que a Sara, o seu avô e família sejam de lá.



publicado por cachinare às 15:31
link do post | comentar | favorito

9 comentários:
De Sara Pereira a 23 de Outubro de 2013 às 19:26
Olá António.

Obrigada por dedicar ao meu avô este espaço. Além disso devo agradecer-lhe ter este blog pois foi a partir dele que cheguei às fotografias do Dr. Messtorff. Dia 21 de Setembro, depois de levar o meu avô ao Museu de Ílhavo e ao Aquário dos Bacalhaus, cheguei a casa e andei a pesquisar na internet. E foi maravilhoso ler sobre tudo isto (li alguns textos do seu blog também). Devo dar-lhe os parabéns pela sua dedicação. O meu avô foi criado nas Caxinas e depois casou com uma poveira, de modo que os filhos e netos deles cresceram todos na Póvoa. Temos todos muito orgulho no meu avô e no passado das nossas gentes, homens e mulheres de muita coragem em tempos difíceis. Peço-lhe que fique atento ao site Anton Dohrn porque preparei um vídeo que certamente irá gostar de ver!

Até breve,

Sara


De cachinare a 23 de Outubro de 2013 às 21:07
Olá Sara.

Obrigado pelo seu comentário. Aquelas fotos que o Sr. Manfred Stein colocou na web por volta de 2009 encheram-me de alegria quando as descobri, pois na minha busca constante desde 2007 por tudo relacionado com a pesca do bacalhau, aquele conjunto de fotos era muito mais que apenas as fotos de navios (que também adoro). Agora que um daqueles pescadores as viu e descreveu foi o melhor que podia ter acontecido, pois sei bem que ainda temos alguns daqueles heróis vivos e de memória boa para nos contar as suas histórias, muitos deles entre Póvoa e Vila do Conde. O que a Sara se preocupou em fazer com as fotos, mais gente poderia ter feito, mas a diferença é que não o fazem e assim se perdem memórias. Só tenho de lhe agradecer o entusiasmo com tudo isto e estarei atento ao site do Sr. Stein, com quem vou trocando impressões desde 2009 sobre os nossos "homens-dos-dóris" que, também ele, tanto admira. - Cumprimentos - A.Fangueiro


De Sara Pereira a 28 de Outubro de 2013 às 13:43
Olá,

Aqui segue o vídeo que preparei do meu avô, a relembrar alguns destes momentos:

http://www.youtube.com/watch?v=-4GvpEdsLlg

Espero que gostem,

Sara



De Abel Coentrão a 25 de Outubro de 2013 às 12:20
Parabéns António. Gostei muito destes reencontros que provocaste. Abraço. Abel Coentrão.


De Sara Pereira a 28 de Outubro de 2013 às 13:45
Olá Abel,

Não resisto a perguntar se tem algum parentesco com o Coentrão (escalador, e bom amigo do meu avô) da fotografia. Cumprimentos,

Sara


De Abe Coentrão a 28 de Outubro de 2013 às 19:10
Olá Sara. Não consigo responder à tua pergunta. Se souber o primeiro nome, e uma alcunha, talvez. É que nas Caxinas, no tempo do meu bisavô Abel, "do manezinho", havia pelo menos outro ramo de coentrões, por via de um primo dele, o Manuel, conhecido como o "cara de ferro". E eu nem sequer sei se um e outro não teriam irmãos. Ou seja, há centenas de coentrões nesta terra.


De JAIME PIÃO a 31 de Outubro de 2013 às 16:34
Bela foto ,aliás já tinha visto antes e tenho o prazer de rever e lembrar muitos conhecidos do LUGRE MOTOR ADÉLIA MARIA ,alguns ainda entre nós ,era um dos Navios que embarcavam muitos Caxineiros mas muitos já não estão entre nós ,aqui na foto o jonas que morreu ainda novo mas é vida ,por isso costumo dizer que foram tempos que o tempo não acaba !


De JAIME PIÃO a 15 de Novembro de 2013 às 13:23
´Já agora não resisto a contar uma pequena história bem real que se passou entre mim e alguns dos pescadores que por acaso eram caxineiros como eu .
Em plena Gronelândia era o primeiro dia de arrio nos mares da Gronelândia nesse ano de 1964 eu a bordo do Lugre Motor Aviz ,arriamos e nesse mesmo pesqueiro estavam todos os dorys do Adélia Maria paracia a primeira vista o pesqueiro do rockes na Terra Nova ,tal era os dorys quase juntos , então nós os pescadores do Aviz ,procuramos naquele meio largar nossos anzois que eram os chamados trois , logo que larguei meu balão para sinalizar ,fui maltratado por alguns pescadores do Adelia Maria ,que depois foi a fala com eles e por sinal ainda eram -me familiares de segunda .mas ainda bem que não pasou disso e afinal no fim todos pescamos uns mais outros menos ,era assim a pesca do bacalhau ,foram tempos que o tempo não apaga !


De J.M.XAVIER a 6 de Janeiro de 2014 às 17:31
Obrigado meu sogro , JONAS por tu o que me ensinas te na universidade da vida. E por tudo o
Resto ZE MANEL


Comentar post

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Na verdade, tão belo quanto elucidativo este quadr...
Mas que beleza de foto ou pintura que retrata bem ...
Aproveitando a ocasião, sugiro a todos, pescadores...
Na verdade, tal como diz o Jaime Pontes, esta pose...
Claro que como demonstração tá tal e qual mas ,não...
Tal como se fosse um «filho pródigo», 7 meses depo...
é com orgulho e admiração que leio e recordo este ...
Esta bela foto retrata bem o que eram os tempos an...
Mais de um ano depois, volto aqui (ao blog), e li ...
é de facto interessante, mas .... o que caracteriz...

culturmar

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos