Quarta-feira, 11 de Junho de 2008
O Dóri, amado por lá e esquecido por cá.
O dóri, o pequeno bote onde os pescadores se metiam dentro para ir pescar o bacalhau, por mais simples que pareça, acaba por ser figura tão principal quanto os lugres e escunas bacalhoeiras.
Alan Villiers escreveu que quando esteve no “Argus” e chegou o dia em que resolveu meter-se dentro de um dóri para experimentar por si o que era pescar bacalhau, temeu pela sua vida, pois o pequeno bote parecia demasiado frágil para aguentar mar, tempo e carga de peixe. Depois da experiência, constatou que é uma das embarcações mais interessantes onde já navegara, pois na verdade está perfeitamente adequado à tarefa nos mares frios do Norte.
Ao investigar sobre a pesca do bacalhau do outro lado do Atlântico, lá por aquelas bandas onde o bacalhau se apanha(va) ao pé de casa nos baixios, refiro-me à Terra Nova, Labrador, Nova Escócia, Massachussets ou Maine, constantemente vejo que a figura do dóri é fortemente acarinhada pelas muitas comunidades piscatórias, chamando-lhe alguns o “Pequeno Senhor do Atlântico”. Com o passar dos tempos surgiram pequenas variantes dos dóris “iniciais”, como o de Swampscott, o da Nova Escócia ou o de Gloucester, entre outros.
Pelas fontes que possuo, o problema está em descobrir as origens do dóri, pois não vejo consenso em tudo o que já li. Há quem diga que tem origem em Portugal vários séculos atrás e deriva de um barco do rio Douro, o qual começou a ser usado por pescadores Portugueses como meio de pesca nos primórdios das pescarias e mais tarde pelo Atlântico Norte principalmente nos finais dos anos 1700s por outras nações. Outros dizem que surgiu em Inglaterra e foi levado por um Inglês para Massachusetts em 1793 e a partir daí espalhou-se por todas as comunidades, mas tenho dúvidas sobre esta versão.
A verdade é que realmente este pequeno barco de confecção simples, está muito presente na cultura marítima da costa Leste do Canadá e E.U.A. e usam-no das mais variadas formas, algumas delas bastante curiosas. O dóri mais acarinhado de todos é a versão dos Grandes Bancos, o mesmo que os Portugueses usavam. No que respeita a Portugal, pouco ou nada é explorada esta embarcação como o fazem do outro lado do Atlântico, seja para miúdos ou graúdos. Li que um dos últimos artesãos em Portugal construíu um dóri “verdadeiro” para o “Creoula”, pois os que o lugre  possuía “eram só para enfeite”. Existem alguns espalhados por uns poucos museus e nada mais.
Deixo aqui vários exemplos de formas como os dóris são usados nas costas Atlânticas do Canadá e E.U.A. e sendo a tradição do bacalhau (infelizmente cada vez mais só à mesa) tão grande e antiga em Portugal, é pena que este elemento da Faina Maior esteja esquecido a ganhar pó nuns poucos museus.
Será que o “Santa Maria Manuela” vai usar dóris na sua promoção? Espero bem que sim, pois sem dóri... não se pescava bacalhau à linha.
 
Doryplans101 – Site onde é possível comprar (através de outro site), dóris de 4 tipos diferentes para construção própria.
Spirainternacional – Site que oferece para venda várias versões de dóris (de qualidade duvidosa).
Bluejacket ship crafters – Oferece um modelo em kit dos dóris dos Bancos e do de Swampscott para venda.
Child Rocking Dóri 1 – Toda a gente conhece os cavalos em madeira para os miúdos balouçarem. Pois no Maine os miúdos também balouçam em dóris. Excelente ideia que não é nova, pelo menos no lado Americano. Disponível para exportação.
Child Rocking Dóri 2 – Outro site que oferece o mesmo produto a preços diferentes.
Shearwater-boats – Oferece kits para venda de kayaks e do dóri dos Grandes Bancos em tamanho real. Oferece grátis em versão de modelo (com leme!) os planos do dóri (a não perder pelos modelistas navais) nestes dois links: Folha 1 + Folha 2.
Doryplan – Site onde é possível adquirir um manual de construção de vários tipos de dóri.
Dory Netfirms – Constrói dóris por encomenda.
Dory Cradle – Site onde é possível adquirir berços para bebés em forma de dóri (não há limites no uso que dão aos dóris!). É possível encomendar o berço já pronto ou somente planos para construção própria.
Dory shelf – Site onde é possível comprar mobiliário inspirado nos dóris. Outra excelente ideia.


publicado por cachinare às 19:53
link do post | comentar | favorito (1)

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Esta bela foto retrata bem o que eram os tempos an...
Mais de um ano depois, volto aqui (ao blog), e li ...
é de facto interessante, mas .... o que caracteriz...
Conforme já referi algures, no próximo Sábado, 23 ...
Na verdade, típico é os nossos vizinhos da Póvoa ...
Belo quadro pintado ,dois botes um a vela e outro ...
Outros tempos ,diria mesmo meus tempos de rapaz ,o...
Pois ,nesse estado bem bebido até a sua sombra ele...
Ver está foto, salta-me muitas saudades de ouvir m...
Pescador da Nazaré ,homem do antigamente ,com traj...

culturmar

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos