Quarta-feira, 20 de Agosto de 2008
Sir Wilfred T. Grenfell, um ilustre no Labrador.
Wilfred Thomason Grenfell, nascido em 1865 em Parkgate, uma pequena vila costeira no Norte de Inglaterra, foi um jovem médico que dedicou a sua vida a providenciar assistencia médica, social e económica às comunidades remotas da Terra Nova e Labrador.
Em 1888, Grenfell juntou-se à Real Missão dos Pescadores do Mar Alto, tornado-se director da organização um ano depois. Visitou pela primeira vez a Terra Nova e Labrador em 1892 por um periodo de 3 meses para prestar cuidados médicos à frota de pesca sasonal da região, a qual consistia de 30.000 pescadores, caçadores de focas e baleias e 1.700 Inuit. Cedo ficou impressionado pelo isolamento e pobreza dos colonos ao longo da costa do Labrador. Os colonos sobreviviam pescando no Verão e caçando com armadilhas e cortando madeira no Inverno. Missionários providenciavam educação básica às crianças, no entanto durante a maior parte do ano não havia qualquer médico ou enfermeira na costa, recebendo somente uma vez por ano a visita médica. Comerciantes com o monopólio nas necessidades importadas como farinha ou munições, mantinham os seus clientes num ciclo constante de dívida e pobreza.
Em 1893, Grenfell decidiu ajudar os colonos do Labrador. Começou por providenciar cuidados médicos, mas rapidamente expandiu o seu trabalho incluindo qualquer coisa que melhorasse a vida da gente que servia, desde apoio espiritual ao desenvolvimento económico. Durante os anos seguintes, operando a partir da sua base em St. Anthony, Terra Nova, Grenfell usou os seus talentos como orador e escritor para reunir fundos para a construção de hospitais e estações de enfermagem ao logo da costa, escolas, orfanatos e cooperativas que competissem com os comerciantes locais.
Em 1899, Sir Donald Smith doou a Grenfell o navio-hospital “Strathcona”, equipado com raio-X, dispensário e camas de emergência o que lhe permitiu enorme mobilidade na costa rochosa.
Hoje é também conhecido pelas indústrias de artesanato que apadrinhou, particularmente os finos tapetes que comprava às mulheres do Labrador e vendia para ganhar dinheiro destinado aos seus projectos. Noutro exemplo dos seus esforços, em 1907 arranjou que fossem enviadas da Noruega 300 renas que serviriam tanto para subsistência como para animais de trabalho, o que ajudaria a diversificar a economia da região. Juntamente com as renas, conseguiu que os seus pastores as acompanhassem. Um grupo de Lapões, sabedores nas artes destes animais, viajaram para a Terra Nova com os seus cães de modo a treinarem as gentes locais. Apesar do esforço, mais tarde as renas acabariam por ser caçadas por nativos ou absorvidas pelas manadas de caribús da região.
Em 1909, casou-se com Anne MacClanahan de Chicago e pouco depois deixaria os rigores da Terra Nova Labrador e a Missão que empreendera. No entanto o seu trabalho continuou, sob a Associação Internacional Grenfell. Recebendo inúmeras honras, Grenfell retirou-se para Vermont em 1927. Antes da sua morte em 1940, pode reflectir com satisfação numa vida passada a aliviar o sofrimento humano. Em 1940, as organizações que ajudara a criar operavam 5 hospitais, 7 estações de enfermagem e 3 orfanatos.
Por regra, o Canadá nunca emite mais de um selo comemorativo para uma figura ilustre. No entanto, dado ao que Grenfell construíra, especialmente para a Terra Nova e o seu povo, muita gente concorda que Grenfell ganhou o direito a dois selos em sua honra.
O 1º selo, emitido em 1941 pela Terra Nova (note-se que em 1941, a Terra Nova ainda era uma colónia da Grã-Bretanha e não pertencia ao Canadá) mostra o seu navio-hospital “Strathcona II” a navegar. O 2º selo, emitido em 1965 já pelo Canadá, comemorou o centenário do nascimento de Grenfell, mostrando-o ao leme do “Strathcona II” com icebergs em fundo. Foram impressos 26.6 milhões destes selos. O vapor “Strathcona II” substituiu em 1925 o primeiro “Strathcona” doado em 1899, o qual havia naufragado em Outubro de 1922.
Wilfred T. Grenfell ficaria assim para sempre ligado à história desta hoje província Canadiana e das comunidades piscatórias por ela dispersas.
 
Links de interesse:
 
A História de Grenfell do Labrador”, por Dillon Wallace 2005 (em Inglês).
Associação Internacional de Grenfell (em Inglês).
Site bastante completo sobre Grenfell (em Inglês).

tags:

publicado por cachinare às 07:47
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Outros tempos ,diria mesmo meus tempos de rapaz ,o...
Pois ,nesse estado bem bebido até a sua sombra ele...
Ver está foto, salta-me muitas saudades de ouvir m...
Pescador da Nazaré ,homem do antigamente ,com traj...
Uma das formidáveis pinturas de Almada Negreiros, ...
sou de Nazare gostava de saber o meu estorial de 1...
....................COMEMORAÇÕES DO DIA DA MARINHA...
Esta réplica do Vila do Conde, participou em vário...
Pois é exactamente tal como acima se diz.Depois de...
Boa tarde , com respeito a foto aqui presente eu j...

culturmar

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos