Sexta-feira, 7 de Novembro de 2008
Mostra de Barcos Clássicos – Enkhuizen, Holanda.

“De monumento a Espírito de Tradição”, é o mote que intitula a 12ª Mostra de Barcos Clássicos, em Enkhuizen no Norte da Holanda. O evento é levado a cabo nos dias 7, 8 e 9 de Novembro e é a única feira na Europa que combina construção naval, manutenção, restauro e conservação de barcos tradicionais e clássicos.

Desenhadores, construtores navais, carpinteiros, armadores e fornecedores juntam-se no local para discutir materiais, métodos e productos. Organizações de herança marítima, associações da classe, seguradoras e demais oferecem os seus serviços. Mais de 100 embarcações são exibidas em pavilhão e no porto, quer para mostra ou para venda.
No site oficial do evento, com o link abaixo, é possível descobrir a enorme riqueza e desenvolvimento nesta área num país bem mais pequeno que Portugal mas com um passado marítimo comum em muitos aspectos. Mais uma vez se prova que estando uma nação “virada para o mar”, só tem é de concentrar-se em tirar dele proveito e isso não significa só “pesca”. O mar oferece um universo enorme de possibilidades, não só comercialmente mas muito em lazer, turismo ou transporte. Ao desenvolver-se a construção naval (tradicional) com fins de turismo e lazer, está-se a criar redes de empregos, de manutenção de artes e saberes e também de grande atracção turística, pois há muito turista que gostaria de ver e fazer algo mais na comunidade piscatória onde decidiu ficar, do que por vezes apenas passar os dias na praia.
Portugal tem ainda maior variedade de barcos tradicionais que a Holanda, muitos deles extintos ou quase e cuja beleza e capacidades náuticas sempre foram admiradas. Muito em breve a maior parte passará a existir só em fotos, desenhos e livros e tirando alguns bons exemplos como o Seixal, Setúbal, Sesimbra ou certas praias Algarvias, todo o resto da costa de Portugal está deserto dos seus barcos tradicionais. Não se constroem, não se recuperam para a comunidade, não se divulgam de forma construtiva, mas apenas “em memória”. A Norte, saliento o trabalho da associação “Barcos do Norte”, que recuperando já alguns barcos locais, vai remando contra a maré do “desapoio” e integra-se na “Federação Galega pola Cultura Marítima e Fluvial”. Na costa centro vão resistindo alguns barcos de mar, de pesca pela arte xávega, mas já motorizados. Em breve, julgo, será publicado um trabalho da autoria da Drª Ana Maria Lopes, que dará uma visão real das evoluções e perdas relativas a este tema.
 
Mostra de Barcos Clássicos – Enkhuizen, Holanda – versão em Inglês.
Blog do evento – em Holandês.


publicado por cachinare às 08:41
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Mais de um ano depois, volto aqui (ao blog), e li ...
é de facto interessante, mas .... o que caracteriz...
Conforme já referi algures, no próximo Sábado, 23 ...
Na verdade, típico é os nossos vizinhos da Póvoa ...
Belo quadro pintado ,dois botes um a vela e outro ...
Outros tempos ,diria mesmo meus tempos de rapaz ,o...
Pois ,nesse estado bem bebido até a sua sombra ele...
Ver está foto, salta-me muitas saudades de ouvir m...
Pescador da Nazaré ,homem do antigamente ,com traj...
Uma das formidáveis pinturas de Almada Negreiros, ...

culturmar

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos