Quarta-feira, 14 de Janeiro de 2015
Cinco pescadores das Caxinas desaparecidos após naufrágio em Sintra.

santa maria dos anjos caxinas pesca barco

 

«Os naufrágios voltam a assombrar a comunidade piscatória da Póvoa de Varzim e Vila do Conde. Na madrugada desta quarta-feira, a embarcação “Santa Maria dos Anjos” naufragou ao largo de Sintra. O barco tinha a bordo 6 tripulantes, um dos quais conseguiu nadar até à costa e dar o alerta. Os restantes estão desaparecidos.

O JN Online avança que os 5 pescadores desaparecidos são das Caxinas, um deles ucraniano mas residente nesta comunidade.

Em comunicado, a Marinha Portuguesa informa: “o Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa, em articulação com o Capitão do Porto de Cascais e a Força Área Portuguesa, encontra-se a coordenar uma operação de busca e salvamento dos tripulantes da embarcação de pesca “Santa Maria dos Anjos”, com 11 metros, que terá afundado nesta madrugada nas proximidades da Praia das Maçãs, com 6 tripulantes a bordo”.

Na altura do alerta, foram logo disponibilizadas, segundo mesmo comunicado, “a Corveta Batista de Andrade da Marinha Portuguesa, um EH-101 da Força Aérea Portuguesa e duas embarcações das estações salva-vidas de Cascais e Ericeira, que com a colaboração da embarcação de pesca “Fruto da União” continuam a efetuar buscas junto de destroços entretanto encontrados que tudo indica pertencerem à embarcação de pesca afundada”. Entretanto o perímetro das buscas foi alargado e agora vai desde a Praia do Magoito até à Praia Grande, numa extensão de cerca de três quilómetros.

O sobrevivente, de 26 anos, foi transportado para o Hospital Amadora-Sintra em situação estável e já teve alta. Deverá regressar a casa ainda hoje.

O barco “Santa Maria dos Anjos” saiu de Peniche na noite de terça-feira e dirigia-se para Cascais, para a pesca do linguado. O naufrágio terá ocorrido por volta das 03h da madrugada.

Em declarações à Sic Notícias, José Festas, presidente da Associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar, revelou que ainda é “prematuro apontar causas para o acidente”, mas garante: “o mestre era experiente. Era uma embarcação minimamente equipada para a navegação”. O barco está registado em Olhão.»

 

in MaisSemanário.

foto - Markus Lüske


tags:

publicado por cachinare às 19:44
link do post | comentar | favorito

7 comentários:
De Anónimo a 15 de Janeiro de 2015 às 17:48
Segundo a avalizada informação dada hoje na TV, pelo Rev. Pe. Domingos, desde que está à frente da paróquia das Caxinas, já será mais de uma centena de mortos por naufrágio, que aqui leva a enterrar.
Para além da justificação de termos o maior núcleo de pescadores, somos também a comunidade que em naufrágios, maior percentagem de mortos dá ao país.
Apesar da tão propalada e reconhecida experiência dos nossos mestres e pescadores, a verdade é que tem de haver algo mais a fazer para que tantas desgraças deixem de acontecer, já que anteriores medidas (se é que as tem havido) não têm dado resultados de forma a pôr fim a tantas desgraças..
Depois, e tal como se tem visto ao longo de tantos anos, não adianta nada ver entidades, umas mais, outras menos responsáveis, andarem por aí a fazer «mise en cene» vindo para os ditos orgãos de informação chorar lágrimas de crocodilo . . .
O que os nossos pescadores precisam é sobretudo de melhor formação técnica, física e moral, melhores condições de vida e segurança, sem terem necessidade de arriscar a vida, sobretudo quando as condições do mar o não permitem, a fim de garantir o sustento de seus familiares.
Para terminar, apenas direi :
Há mais de 50 anos, também lá andei, e jamais esquecerei aquilo que passei.
Aos mortos, paz à sua alma.

Al bino Gomes
.



De marinheirojimmy a 16 de Janeiro de 2015 às 17:35
Até quando Pergunto eu, sem medo,aqui fica o meu parecer e o meu sentimento as famílias,estou sentindo vossa dor na minha escrita e no meu coração.
não luto por fama mas sim pelo direito a razão do nosso viver.


Até quando vão continuar elas
Tragedias e luto!!!?
Até quando as pessoas vêem para a televisão e falam sem se aproveitar da infelicidade dos acontecimentos para sua própria fama, e façam algo de jeito, e lutem pelas vidas dos pescadores.
Notei nos comentários da televisão todo mundo fala mas ninguém de nada faz,
Triste com tudo ao meu redor das percas dos companheiros e de nada poder fazer, tento com as minhas palavras para que tente alertar alguém para a realidade da vida,
É triste ao longo de meio século tudo se encontra na mesma parece nada mudar da pura realidade, luto sobre luto sem ninguém nada fazer.
Estamos no século XXI, só não vê quem não quer ver, ou então estão de óculos de sol.
É tempo de mudança e as mãos a obra, e enfrentar a realidade dos nossos perigos que vem do nosso mar.
Está minha opinião de um marinheiro e pescador, com sua dor e sentimento, para com seus companheiros, só não se muda se não houver força ou a própria vontade de servir Portugal.
Palavras de um marinheiro
Jimmy


De Anónimo a 16 de Janeiro de 2015 às 18:17
Graças a Deus
Também já fui bacalhoeiro,
E marinheiro da Armada.
Agora sofro o tempo inteiro,
Por esta classe explorada.

Al bino


De marinheirojimmy a 16 de Janeiro de 2015 às 19:15
Albino temos de fazer ouvir a nossa voz, sem medos e firmes, para tentar abrir o horizonte a quem não quer ver a razão do luto.
Jimmy o Marinheiro


De Jaime Pião a 16 de Janeiro de 2015 às 18:16
Venho aqui falar um pouco do naufrágio do Santa Maria dos Anhos .Claro que vai passar mais 50 anos e continuarão a falar sobre segurança no mar ,em especial dos pescadores .
Amigos infelizmente quem trabalha no mar aqui ou noutro País qualquer sempre acontece desgraças ,nós não somos imunes ,até mesmo os que andam em transatlânticos e iates acontece coisas ,por isso me coíbo de dizer seja o que for ,até porque a minha vida foi o mar e, tive ocasiões que me vi perdido ,acho que Deus não entendeu que era a minha hora ,só tenho a lamentar que estas coisas aconteçam aos desgraçados que não tem outro modo de vida ,enfim acontece a todos ,Paz as suas almas !


De marinheirojimmy a 16 de Janeiro de 2015 às 19:28
Jaime Pião, olá camarada , não podemos deixar passar, e lamentar porque a morte nunca será culpada, eu penso que as vezes ela chega sem ter que chegar,mas podia se evitar, não vou falar o que queria falar, mas estou pronto a falar porque eu ouço falar e nada vejo de concreto nada feito, sou marinheiro e pescador, não faz de mim um super herói, somente sou um homem do mar, e sinto e vejo algumas das razões, só não vê quem não quer ver, eu já naufraguei
na pesca do bacalhau, e sei ver um pouco o que se passa, não faleceu ninguém porque Deus, assim não quis,eu não digo temos de ver e tentar fazer com que as coisas não acontecerão assim na nossa terra, eu digo chega de luto,e de dor, temos de minimizar essa dor que tanto nos preocupa, as minhas sinceras pesamos, as famílias, e que Deus os tenha no interno descanso, PAZ AS SUAS ALMAS ,
MAS NÃO PODEMOS ESQUECER SÃO NOSSOS IRMÃOS E AMIGO, TEMOS DE FALAR POR QUEM NÃO FALA .
Jimmy o marinheiro


De Anónimo a 17 de Janeiro de 2015 às 12:17
Corroboro inteiramente quanto Jimmy aqui nos diz, pois também já me vi nestas «alhadas», valendo na circunstância estarmos alerta e haver uma ou outra atitude de coragem e bom senso, a fim de se evitar o pior.
Quando nos diz que já naufragou no bacalhau e que «não faleceu ninguém porque Deus assim não quis», é obvio que assim aconteça, porque tal como aprendemos desde os tempos da catequese, DEUS É BOM, e tal como nós, não quer que ninguém morra. Mas nós, como seres humanos, também temos que O ajudar, e tal como anteriormente aqui nos referimos, mais vale prevenir que remediar.

Al bino Gomes


Comentar post

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Pescador da Nazaré ,homem do antigamente ,com traj...
Uma das formidáveis pinturas de Almada Negreiros, ...
sou de Nazare gostava de saber o meu estorial de 1...
....................COMEMORAÇÕES DO DIA DA MARINHA...
Esta réplica do Vila do Conde, participou em vário...
Pois é exactamente tal como acima se diz.Depois de...
Boa tarde , com respeito a foto aqui presente eu j...
Salvo melhor opinião, julgo que esta imagem do gra...
Queria saber Quem deu o nome ao barco
Olá amigo Bino ,tens razão afinal a minha confusão...

culturmar

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos