Terça-feira, 8 de Janeiro de 2013
A preto e branco.

 

Abril de 1938. O cardeal Manuel Gonçalves Cerejeira prepara-se para embarcar a bordo do “gasolina” que o levaria à frota bacalhoeira ancorada no rio Tejo, para a Benção dos Bacalhoeiros, cerimónia iniciada em 1937 e que em 1938 se celebrou a bordo do lugre-motor “Creoula”.



publicado por cachinare às 17:54
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Grato, amigo António Fangueiro! Bem-haja!Grande ab...
Até tu Peixe-Espada, desapareces-te ! . . .Talvez ...
Olá, GraçaMuito obrigada pela partilha da sua hist...
Olá, Ana Paula!Só agora vi este comentário. Sim, s...
Caro Albino Gomes, Muito obrigada pela partilha!
A partir de 1958, no arrastão Pádua, foi pela prim...
Em primeiro plano, vemos o Estaleiro Naval de mest...
Passei por aqui e, li como é meu costume os comen...
«Na antiga Lota do Peixe (e não roda), as pescadei...
Tal como se poderá observar pela matrícula e pela ...

culturmar

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos