Quarta-feira, 16 de Maio de 2018
A preto e branco.

pvz APastor 1953 0007_M

Uma jovem moça das gentes do mar da Póvoa de Varzim, lava e acama vários peixe-espada brancos depois de os lavar na água do mar. Precisamente deste local onde ela se encontra, guardo belíssimas memórias da minha infância nos anos 80, quando o peixe ainda era aqui trazido pelos barcos e levado para a velha lota pelas mulheres. Foto de Artur Pastor, 1953.



publicado por cachinare às 21:35
link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Al bino Gomes a 19 de Maio de 2018 às 18:15
Até tu Peixe-Espada, desapareces-te ! . . .
Talvez devido à pesca descoordenada dos nossos mares, para além da Pescada, Goraz, etc. etc., até o magnífico Peixe-Espada, outrora apreciado, sobretudo pelas camadas mais desfavorecidas da população, quase desapareceu.
Oriundo de outras paragens, agora, ainda vamos tendo por cá o chamado Peixe-Espada preto, vindo trazido pelas camionagens . . .
Desgraçadamente, a isto e muito mais, não será alheio aquilo que um dia ouvimos de um humorado Secretário de Estado das Pescas, cujo nome julgo ser Pedro Coelho : Num País onde os arrastões até conseguem pescar juntas de bois, está tudo dito . . .


De Jaime Pião a 1 de Junho de 2018 às 13:53
Com todos os dados meu amigo Albino ,claro que ouve algumas causas para o desaparecimento do peixe espada e outros que tais ,pois uma das causas foi a sardinha baixar os cardumes que na gíria nós os caxineiros chamava-nos de barrias desapareceram ! então com a sardinha em grandes quantidades a correr ao sul os peixes espadas também acompanharam as sardinhas e hoje é o que se vê pescadores mais velhos que eu e ainda são muitos olham o mar todos os dias e dizem que já não se vê uma barria nem os respetivos mascatos ,afinal tudo derivava da sardinha e´, aí está na minha modesta opinião uma das muitas causas nocivas de o peixe espada correr a costa ao sul em especial de encontro as sardinhas das costas Marroquinas !!!


Comentar post

mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Meu Caro António FangueiroJulgo que se equivocou a...
Com todos os dados meu amigo Albino ,claro que ouv...
Desta foto guardo bastas recordações ,pois foi nes...
Grato, amigo António Fangueiro! Bem-haja!Grande ab...
Até tu Peixe-Espada, desapareces-te ! . . .Talvez ...
Olá, GraçaMuito obrigada pela partilha da sua hist...
Olá, Ana Paula!Só agora vi este comentário. Sim, s...
Caro Albino Gomes, Muito obrigada pela partilha!
A partir de 1958, no arrastão Pádua, foi pela prim...
Em primeiro plano, vemos o Estaleiro Naval de mest...

culturmar

tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

Vídeos
links
arquivos