Quarta-feira, 19 de Novembro de 2014
Memorial aos Náufragos - Caxinas.

 

«No Dia Nacional do Mar, a emoção marcou a inauguração do Memorial aos Náufragos mandado erigir pela Câmara Municipal de Vila do Conde para homenagear todos aqueles que perderam a vida quando trabalhavam do mar, sobretudo os pescadores que têm forte presença na zona norte da cidade.  Daí que a obra idealizada pelo arquiteto Manuel Maia Gomes pontifique no passeio em frente ao mercado das Caxinas, um local de passagem de muitas pessoas que assim podem associar-se à dor que, periodicamente, assola a comunidade piscatória local, justificou a líder da autarquia, Elisa Ferraz. O entrelaçamento de dezenas cruzes de ferro configurando a parte de um barco transmite a ideia da morte no mar e assim espera o arquiteto Maia Gomes que se capte também a importância da vida ser preservada. Esse apego à vida ficou bem exemplificado com o caso do naufrágio  do “Virgem do Sameiro”, em Novembro de 2011. A tripulação salvou-se, mas passou mais de 57 horas no interior de uma balsa, antes do resgate pela Força Aérea. Um drama que o mestre José Manuel Coentrão recordou.O Memorial deixou comovido o Monsenhor Domingos Araújo, um dos homens que, nas Caxinas, tem acompanhado mais as tragédias provocados pelos naufrágios. A combinação de cruzes de ferro assenta num plinto onde se revela uma frase da autoria do jornalista Abel Coentrão, que é também o presidente da Associação Cultural Bind’ Ò Peixe.  Pode ler-se : “O mar devolve-me uma memória de ti. E nela te resgato para a eternidade”. A herança de um povo sofrido pelos naufrágios tem agora um monumento para mostrar a todo o país, mas também para mexer na consciência de quem não protege condignamente uma atividade difícil como a pesca.  Foi esse “nó na garganta” que quis expressar Mário Almeida, presidente da Assembleia Municipal. O Memorial aos Náufragos logo no primeiro dia recebeu flores de quem viu os seus entes queridos morrer no mar.»

 

via ONDAVIVA.


tags:

publicado por cachinare às 23:09
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
subscrever feeds
últ. comentários
Como corroborando o acima dito no último paragrafo...
Pode me falar alguma coisa sobre meu parente, ANTO...
Em relação ao seu comentário, pergunto: O nome do ...
Boa tarde.O Hugo tem precisamente o mesmo problema...
Eu sou um modelista naval amador (ou pelo menos te...
Boa tarde, JoséDaqui Joana, filha da Zulima (sua p...
Mus Pais tinham uma pequena tasca que servia almoç...
Boa tarde:Eu não irei propriamente comentar nenhum...
Um texto de uma rara emoção e intensidade, à altur...
Poderiam colocar a tag ficção ou cinema/tv. em bre...
tags

a nova fanequeira de vila chã

ala-arriba

alan villiers

apresentação

aquele portugal

argus

arte marítima

bacalhoeiros canadianos-americanos

bacalhoeiros estrangeiros

bacalhoeiros portugueses

barcos tradicionais

caxinas

cultura costeira

diversos

fotos soltas

galiza

jornal mare - matosinhos

memórias

modelismo naval

multimédia

museus do mar

pesca portuguesa

póvoa de varzim

relatos da lancha poveira "fé em deus"

santa maria manuela

veleiros

vila do conde

todas as tags

links
arquivos